Projeto de Autoavaliação Institucional

A legislação educacional vigente para o ensino superior coloca a avaliação como uma dimensão fundamenta para a regulação do sistema de oferta deste nível de ensino, vista nos documentos oficiais como um ato contínuo, perpassa todas as dimensões do ensino superior, incluindo a instituição em amplo aspecto. Na Faculdade Santa Teresa, a avaliação tem um papel essencial no desenvolvimento das nossas políticas institucionais, contempladas em nosso PDI (Plano de Desenvolvimento Individual) tendo em vista a permanente busca pela melhoria de nossos serviços educacionais.

OBJETIVOS DO PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

O Projeto de Autoavaliação Institucional da Faculdade Santa Teresa, apresenta os seguintes objetivos para a coleta, analise e divulgação dos resultados:

 Objetivo Geral

Promover a Cultura da Autoavaliação entendendo a mesma como instrumento de gestão acadêmica e administrativa, com princípios éticos, democráticos, fundamentada na transparência e na colaboração de todos os segmentos da comunidade acadêmica.

Objetivos Específicos:

a)   Sensibilizar todos os atores envolvidos no processo acadêmico para a importância da participação coletiva e responsável na autoavaliação institucional;
b)   Realizar autoavaliação de curso em um processo democrático de participação de todos os segmentos envolvidos docentes/ discentes/ técnicos e sociedade civil, respeitando as suas particularidades de cada segmento;
c)   Analisar os dados coletados tendo em vista fornecer subsídios para a gestão acadêmica em todos os âmbitos (gestão acadêmica e administrativa; gestão de cursos; gestão da sala de aula);
d)   Subsidiar com dados e análises todos os setores acadêmicos-administrativos na construção do Planejamento estratégico da IES.

Autoavaliação Institucional Participação da Comunidade Acadêmica

A participação da comunidade acadêmica é fundamental no processo de autoavaliação institucional, para tanto a Faculdade  Santa Teresa investe nos atos de sensibilização para promover o  convencimento tendo em vista a mobilização da IES, para a participação mais ampla e dialógica possível, isto significa dizer que a IES, trabalha na perspectiva da SENSIBILIZAÇÂO, de todos os atores para a importância da PARTICIPAÇÃO, e da COMUNHÂO, em torno dos propósitos da avaliação. O processo de sensibilização dar-se pela ampla divulgação das ações da CPA e de suas conquistas, tornando evidente à Comunidade Acadêmica a importância de se fazer ouvir pela participação democrática.

Participação dos Segmentos Envolvidos na Comunidade Acadêmica

Os técnicos administrativos e operacionais serão chamados para reunião de sensibilização com o uso de dinâmicas de grupo para fortalecer a confiança na transparência, na seriedade e no anonimato dos dados coletados, e realizaram o preenchimento do questionário será feito com apoio de monitores, inclusive para suporte de  funcionários que podem não saber ler ou usar os recursos de informática.

Os docentes receberão via portal do professor as explicações necessárias, as instruções, os objetivos, a metodologia e a importância do engajamento na resposta ao questionário eletrônico. Além do que, o fato de receberem estas informações por mediação tecnológica, não inviabiliza a realização de reunião por grupos de professores para a sensibilização de grupos mais resistentes.

Semelhante ao processo de sensibilização do corpo docente os alunos receberão via portal do aluno, as explicações necessárias, as instruções, os objetivos, a metodologia e a importância do engajamento na resposta ao questionário eletrônico. além do que, o fato de receberem estas informações por mediação tecnológica, não inviabiliza a realização reunião por grupos de professores para a sensibilização de grupos mais resistentes.  além do que utilizaremos as mídias sociais e material publicitário que irá trabalhar na perspectiva de ofertar toda a informação necessária para o convencimento da necessidade de participação.

Autoavaliação Institucional: Previsão de Coleta, Análise e Divulgação dos Resultados

Na Faculdade Santa Teresa o processo de autoavaliação compreende as seguintes etapas:

  • Sensibilização da Comunidade Acadêmica e Técnica Administrativa;
  • Definição dos Instrumentos e Coleta de Dados: os instrumentos de coleta de dados estarão disponíveis para tomada de respostas em formato digital com acesso pelo portal do Aluno.
  • Sensibilização da Comunidade Acadêmica e Técnica Administrativa;
  • Tratamento dos Dados e Comunicação dos Resultados.

Elaboração do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Curso e de Gestão:

É objetivo principal do Plano Estratégico de Curso realizar o planejamento das atividades pedagógicas e administrativas, assegurando aos professores as orientações, o tempo e o espaço necessário para a realização de ações estratégicas de melhoria continuam a qualidade do curso, observando os indicadores gerados pelos relatórios da CPA e ainda os indicadores de avaliação externa (não produzidos pela CPA).

Deve-se observar no Plano Estratégico de Curso os seguintes eixos:

  • Atividades Extracurriculares;
  • Atividades Interdisciplinares e Transversais;
  • Acompanhamento de Egressos;
  • Monitoramento da Evasão e estratégias de retenção;
  • Autoavaliação interna do curso;
  • Atividades Complementares;
  • Estímulo a Inovação.

Análise, relatório e divulgação dos resultados: autoavaliação institucional e avaliações externas:

Para a instituição, é evidente a importância do processo de autoavaliação. Pois é neste processo que podemos visibilizar de maneira concreta tanto as fragilidades quanto as potencialidades das ações institucionais que serão implantadas. Dessa forma, os resultados servem tanto para implementação de ações de melhorias (tendo os resultados como guia na tomada de decisões) quanto para prover manutenção de ações e políticas institucionais que são avaliadas como positivas pela comunidade acadêmica. Por meio de um Fórum permanente de discussão, que tem nas nossas instâncias colegiadas local privilegiado.

Metodologia do Projeto de Autoavaliação Institucional

Na Faculdade Santa Teresa o processo de autoavaliação compreende as seguintes etapas:

a) Definição dos Instrumentos e Coleta de Dados;
b) Sensibilização da Comunidade Acadêmica e Técnica Administrativa;
c) Tratamento dos Dados e Comunicação dos Resultados;
d) Elaboração do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Curso e de Gestão;

É objetivo principal do Plano Estratégico de Curso:

Realizar o planejamento das atividades pedagógicas e administrativas, assegurando aos professores as orientações, o tempo e o espaço necessário para a realização de ações estratégicas de melhoria continuam a qualidade do curso, observando os indicadores gerados pelos relatórios da CPA e ainda os indicadores de avaliação externa (não produzidos pela CPA)

Deve-se observar no Plano Estratégico de Curso os seguintes eixos:

  •    Atividades Extracurriculares;
  •    Atividades Interdisciplinares e Transversais;
  •    Acompanhamento de Egressos;
  •    Monitoramento da Evasão e estratégias de retenção;
  •    Autoavaliação interna do curso;
  •    Atividades Complementares;
  •    Estímulo a Inovação.

Análise; relatório e divulgação dos resultados: autoavaliação institucional e avaliações externas:

Para a instituição, é evidente a importância do processo de autoavaliação. Pois é neste processo que podemos visibilizar de maneira concreta tanto as fragilidades quanto as potencialidades das ações institucionais que serão implantadas. Dessa forma, os resultados servem tanto para implementação de ações de melhorias (tendo os resultados como guia na tomada de decisões) quanto para prover manutenção de ações e políticas institucionais que são avaliadas como positivas pela comunidade acadêmica. Por meio de um Fórum permanente de discussão, que tem nas nossas instâncias colegiadas local privilegiado.

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt